terça-feira, 28 de agosto de 2012

Key West: por terra e por mar!

Área portuária, no centro

Os Keys sempre me fascinaram. São formados por um conjunto de ilhas localizadas no sudeste da Flórida, USA. Compõem o Key West, mesmo nome dado também a cidade e última ilha do arquipélago. Os Keys separam o Oceano Atlântico do Golfo do México e isso é perfeitamente visível ao longo do caminho, se você vai de carro até Key West. A distância entre Miami e Key West é de pouco mais que 200 km, atravessando uma série de ilhas que são interligadas por muitos quilômetros de pontes através da “overseas highway”. De um lado o viajante vê o Oceano Atlântico, do outro o mar do Golfo do México, através de uma paisagem deslumbrante. Uma viagem surrealista!

Outra forma de se chegar a Key West, também muito usual, é de navio. Pois existem diversas rotas que percorrem o Caribe e fazem paradas de um dia na cidade. Não dá para dizer que uma forma de viajar até Key West seja melhor que a outra. Mas dá para afirmar que Key West é um dos melhores destinos para se viajar!

Conhecendo a cidade:
Key West é uma cidade pequena, com pouco mais de 30.000 habitantes, cercada de praias. Lá você pode optar por banhar-se no mar do Oceano Atlântico, que fica a esquerda de quem chega por terra, ou ir para a direita, para o Golfo do México, onde as praias são mais verdes, de águas mais tranquilas, por isso, com uma profusão de marinas utilizadas para abrigar os barcos dos diversos condomínios à beira d’água, de onde se tem visuais magníficos.
Atrações:
• Um passeio pela cidade em si já é uma grande atração, quando se pode apreciar inúmeras casas e mansões em estilo predominantemente vitorianos, dos séculos XVIII e XIX.

• O centro da cidade, nos arredores da Duval Street e Mallory Square, abrange ótimas atrações em Key West, muito variadas. Caso você não esteja curtindo as praias, você pode escolher entre um passeio de trenzinho, um cinema maravilhoso, feirinhas, lojas de mergulho, lojas de souvenires, cabeleireiros, restaurantes, pubs, entre várias opções. O porto que recebe navios de cruzeiros fica perfeitamente integrado ao centro, o que permite aos passageiros entrarem e sairem do navio para o centro, quantas vezes quiserem ao dia.
 • A casa e museu de Ernest Hemingway tem endereço em Key West. Uma boa opção para quem gosta de literatura. Existem tours guiados por um preço módico.

• Praias: entre algumas praias destaco a Harry Harris Park, pela limpeza, mar aberto e extensão de areia. Oceano Atlântico. E do lado do Golfo, perto do centro, Higgs Beach. Essas praias tem uma cor de água maravilhosa, porém, alguns dias têm muitas algas.

• Southernmost point: pedra que marca a distância de 90 milhas de distância dos USA para Cuba – um memorial aos bravos cubanos que morreram afogados tentando atravessar de Cuba para os Estados Unidos. O lugar não tem nada demais, mas vale a visita. Um ponto de reflexão!


Shouternmost
 • Há um grande número de praias, museus e outras atrações interessantes em Key West, mas o tempo de um turista nunca é suficiente para realizar tudo que se deseja. Por isso, se você tem outras sugestões para dar para aos leitores deste blog, utilize o espaço reservado para suas dicas.

Furacões: localizada na rota dos furacões é comum encontrar a cidade “despenteada”. Foi assim em nossa última visita, quando chegamos por mar. A cidade se arrumava após a passagem do Katrina no dia anterior, o que realmente bagunçou o lugar. Árvores caídas, fios e postes derrubados, terra pela rua, etc. Mas o povo parece já estar acostumado ao evento. Não desanima e logo está arrumando a cidade para a chegada dos turistas. E pela parte da tarde, aparentemente, estava tudo limpo e organizado, como se nada de errado tivesse acontecido.

Curiosidade: em nossa última visita a ilha encontramos uma profusão de galinhas soltas, ciscando com seus pintinhos, pelos bairros da cidade. A princípio, imaginei que se tratava de um hábito dos moradores de uma cidade interiorana, de criarem galinhas. Mas vencida pelo excesso de galináceos e pela minha natureza curiosa, perguntei a agente dos correios, qual o motivo de tantas galinhas. Ela respondeu:“ – Ah, filha! Isso é uma praga na cidade! Alguns anos atrás um caminhão que transportava pintos virou e os bichos se espalharam por tudo quanto é canto. Cresceram, procriaram e agora é isso que você vê por aí. Aparecem por todo lugar!”

Clique aqui e visite outros destinos na Flórida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!