sábado, 22 de dezembro de 2012

Tailândia: a terra dos Sorrisos

Por: Clarissa Aguiar Ribeiro
 
 “Barganhe sempre.” Era essa a regra em todos os guias turísticos que eu lia a respeito da Tailândia. É verdade, eles estarão prontos a barganhar. E bem dispostos a isso. Mas, sinceramente, deixamos de lado esta dica no segundo dia de viagem. Quando vimos em muita gente a boa vontade em servir, em sorrir, o interesse em conhecer a gente, perguntando de onde eu vinha e onde ficava o Brasil. E quantas daquelas pessoas poderão visitar o Brasil?


Templo em Chiang May
Templo em Chiang May Foto:Rafael Costa
Achei injusto pedir mais descontos para um povo que nos saudava com um sorriso contagiante, que se desdobrava para entender e se fazer entender com frases simples em inglês carregado num sotaque gracioso. Barganhamos em alguns mercados, mais para rir e fazer rir. Mas quando percebi que tinha alguém mais trabalhando para fazer tudo aquilo acontecer para a gente, ofereci o que mandava meu coração. Além de dividir a pizza com uma mãe de família, oferecer água gelada para o motorista do tuk-tuk, deixar a havaiana original como lembrança do meu país… Se é para ganhar com eles, que eles ganhem com a gente também! E toda contribuição foi muito bem vinda.
 
Leia matéria na íntegra clicando aqui.