domingo, 20 de setembro de 2015

Lavando a roupa em viagens

Por: Adriana Aguiar Ribeiro
 
Quando comento sobre lavar roupa durante a viagem, os comentários são de surpresa, já que os argumentos dizem que não se pode perder tempo lavando roupa nas férias!
 
Por outro lado, viajantes com décadas de experiência na estrada, concordam que viajar leve é uma preciosidade. Quanto menos coisas para atormentar a cabeça, como bagagens pesadas e volumosas, contam pontos extras na hora de se divertir de verdade.
 
Mas se a gente vai passar longos tempos fora de casa, com pouca bagagem, sempre há necessidade de lavar a roupa.

Por isso, gravamos dois vídeos ensinando a lavar e secar as roupas quando você estiver viajando pelos Estados Unidos. E abaixo anotamos algumas dicas sobre como lidar com a questão por onde estiver passando.
 



Após a roupa lavada é hora de colocar tudo na secadora.



Outras dicas: quando os hotéis não tem uma "laundry", vale buscar uma lavanderia na rua mesmo.
Se for inverno, dá para lavar a segunda pele no banheiro do hotel, já que no frio, as blusas mais quentes permanecem limpas por mais tempo. Roupas íntimas também é fácil de resolver, já que no hotel se aproveita o ar-condicionado ou a calefação para secar tudo em 24 horas. Mas no verão, quando tem praia, calor, não dá para adiar: chega um momento que a gente tem que lavar toda a roupa. No Brasil, vale usar a lavanderia do hotel, ou mesmo ir em alguma lavanderia dos arredores. Na Europa, idem. E nos Estados Unidos, como mostramos, é bem fácil resolver esta questão. E, em
último caso, vale até comprar uma pecinha nova, dependendo do lugar que se está visitando.

Se você tiver dicas ou comentários, escreva para a gente!
 

sábado, 19 de setembro de 2015

Visita rápida ao centro histórico de San Juan

Por: Adriana Aguiar Ribeiro
Desembarcamos no centro histórico de San Juan, a capital de Porto Rico, com apenas sete horas para explorar nosso destino. Fomos em busca dos principais objetivos previamente traçados em nosso roteiro: gastronomia, gastronomia e gastronomia... 
Mas, como em sete horas de passeio cabe muito mais do que pratos de mofongos e exploração gastronômica, iniciamos nossa aventura no centro de informações ao turista, que fica a uma quadra do porto de desembarque de passageiros. Ali conseguimos um mapa da cidade e descobrimos que seria fácil caminhar até o Castelo de São Cristóvão, de onde pegaríamos o trenzinho que vai parando nas atrações históricas da cidade. Porém chegamos tarde – às 16h – e este transporte, no dia que chegamos, só funcionaria até às 18h. Por isso declinamos da ideia e partimos a pé explorando o centro histórico, que é o “Viejo San Juan”. Mas para quem tem tempo, recomendamos que se explore todos os cantos desta simpática cidade.
Nossas pesquisas prévias indicavam sete praças a serem visitadas no centro histórico. Chegamos logo a Plaza de Armas que, de acordo com pesquisa feita na internet, “é a principal praça de Old San Juan, em San José Street. Tem quatro estátuas que representam as quatro estações. Todas com mais de 100 anos. Foi cuidadosamente planejada como a principal praça da cidade e tem servido como um lugar de encontro social para as gerações.” Confirmamos que o lugar é um ponto de encontro local. A praça não é muito grande, nem cheia de graça. Mas tem as quatro estátuas que representam as estações do ano. O que nos chamou atenção no lugar, cansados que estávamos da caminhada, foi o Café Poético. Ali fizemos uma parada estratégica para água, cerveja e internet. E foi-nos oferecida, como cortesia, uma deliciosa salada de frutas, que devoramos com gula. Dulcíssima!
“Viejo San Juan” é um centrinho histórico bucólico. Suas ruas de pedras são estreitas, limpas e organizadas. A cidade é cercada por grandes muralhas e seus portais. Os edifícios coloridos, em estilo colonial, estão bem conservados e oferecem belas fotografias ao turista. O comércio local oferece um artesanato requintado e criativo. Além das belezas arquitetônicas, basta chegar a uma das extremidades das muralhas, para apreciar vistas encantadoras do mar, do pôr do sol e do horizonte, banhados pelas águas caribenhas.
Ademais, saímos caminhando a esmo pelas ruazinhas simpáticas e bem arrumadas e encontramos algumas outras praças, para finalmente nos dirigirmos ao nosso destino gastronômico principal, o restaurante Genesis, para experimentar o tão falado Mofongo. Quase choramos de prazer diante de comida tão saborosa.

E daqui, seguimos para a nossa casa flutuante, para seguirmos adiante em outras aventuras pelo Mar do Caribe.

Leia também Gastronomia e Artesanato em San Juan.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Gastronomia e artesanato em San Juan, Porto Rico

Por: Adriana Aguiar Ribeiro
 
Desembarcando no centro histórico de San Juan, a capital de Porto Rico, com apenas sete horas para explorar nosso destino, fomos em busca dos principais objetivos previamente traçados em nosso roteiro: gastronomia, gastronomia e gastronomia...
Em nossas pesquisas verificamos que a base da comida típica porto-riquenha é a Creoule, rica em frutos do mar. Outras comidas locais são a banana, com ampla utilização, as empanadas, o feijão preto (com arroz), sopas tipo canja de galinha, de frutos do mar, etc.  
 
A bebida de preferência nacional é a cerveja Medalla, apesar da produção de boas cervejas artesanais, de origem porto-riquenha. As sobremesas típicas são compostas pelos docinhos de batata doce com coco, flan, bolo de abóbora, bolo de batata doce, entre várias. O leite de coco e o coco são amplamente utilizados nas sobremesas. 
 
O café porto riquenho também é bom. Até trouxemos uma amostra de expresso para experimentar em nossa cafeteira. Este é o principal motivo para não termos optado por uma máquina com cápsulas. Assim a gente pode provar diversos sabores e grãos dos arredores, por onde visitamos.
 
O café expresso, adquirimos em uma cafeteria muito charmosa: o Café Poético, que oferece doces, bolos, sanduíches, pequenas refeições, boa cerveja, ambiente muito agradável e internet grátis. Artigo muito valioso para viajantes de navio. Pois a internet dos navios, além de muito cara, funciona mal. Foi aqui que experimentamos a cerveja artesanal Santo Viejo. Passamos um bom par de horas curtindo o ambiente cultural do Café Poético, que conta com salas de convívio, espaço para leituras, encontros literários, contação de histórias e ainda uma loja de artesanatos locais muito transada. 

Outra boa bebida é o rum nacional e a Pina Colada, que é uma mistura do rum porto-riquenho com abacaxi e leite de coco. Por falar em frutas, mesmo vivendo em um país tropical como o Brasil, confesso não lembrar de ter provado aqui uma salada de frutas tropicais tão doce e saborosa como a que provamos em Porto Rico!
 
Dentre tantas opções gastronômicas, a que não pudemos deixar de experimentar foi o mofongo, que é um bolo de banana verde frita recheado com alguma carne como camarão, frango, caranguejo, boi, porco... O marido não queria saber desse prato, achando meio estranho. Mas por insistência desta viajante, cedeu e pediu o dele com caranguejo. Pedi de camarão e... Quase choramos de prazer diante de comida tão saborosa. O mofongo foi aprovadíssimo! Aproveitamos para provar a cerveja típica local, a Medalla. Boa! O restaurante Genesis, recomendado pelo Trip Advisor, é simples, preço razoável e além de servir uma comida muito saborosa, dizem que servem o melhor mofongo da ilha.
 
Sobre compras e artesanatos, vale registrar que as lojas de souvenires de San Juán têm um artesanato diferenciado, de bom gosto. Lembram as lojas de Paraty, RJ.
 
Confira abaixo os endereços dos estabelecimentos aqui mencionados ou fotografados, todos em Viejo San Juán (a cidade histórica):
 
Restaurante Genesis: Recinto Sur, 327 – bem próximo ao porto.
Puerto Rican (artesanatos): Calle Fortaleza, 204
Café Poetico: Calle Cruz, quase em frente a Plaza de Armas
 
Informações de uma viagem realizada em agosto de 2015.

Leia também Visita Rápida ao Centro Histórico de San Juan.