sexta-feira, 11 de março de 2016

Gastronomia chilena

Por: Adriana Aguiar Ribeiro

Pailla Marina
Volta e meia ouço brasileiros comentarem que, apesar de adorarem o Chile, não gostaram de sua gastronomia. Gosto é uma coisa indiscutível. Mas, como sei que é comum muitos turistas deixarem de provar determinados pratos por falta de conhecimento, decidi falar um pouco sobre as comidas que mais se destacam por lá.

Pela extensão da costa chilena, a abundância de frutos do mar é garantida. No sul do Chile há maior abundância dos crustáceos e peixes de águas frias, como a centolla (o caranguejo gigante) e o salmão. O camarão também é prato comum. Provamos deliciosa Salada Caesar com camarões enormes e preço de uma Caeser de frango no Brasil.  

Caesar com camarões
O modo de preparo peculiar  faz a diferença nesses pratos. O ceviche, por exemplo, é difundido por todo o país. Trata-se de peixe fresco cozido e posto no molho de uma solução cítrica a base de limão e outros temperos, o que muda a textura do peixe.  Este prato é típico nas entradas das refeições chilenas e de outros países de cultura andina. Vem acompanhado da tradicional cesta de pães feita com trigo puro. Que também merece destaque! Ainda no quesito frutos do mar: entre os saborosos, destaco a Pailla Marina, que é um ensopado de peixe com camarões, ostras, vôngoles, mariscos, tomate, cebola, pimentão, cenoura, etc. Bem temperado e picante! Outro que é típico lá do sul do Chile é o Curanto, também a base de frutos do mar cozidos, com carne de porco defumada. O cozido é o prato principal e o caldo vira uma sopa, que é servida após a refeição. Utilizam muito no preparo desses pratos o congrio e a merluza, que é diferente da merluza servida no Brasil. Trata-se de um peixe bem mais gordo e carnudo, de cor branca.

Pães saborosos
Saindo um pouco dos frutos do mar para frutas típicas: não dá para comparar dizendo se são mais gostosas que as brasileiras, mas para nós são distintas. O Chile é um grande produtor de frutas. Algumas muito diferentes. A Pitaya, por exemplo, é uma fruta de cactos, bem suculenta. Experimentei a vermelha, que tem uma cor linda. Sua casca é escamosa e o interior cheio de pequenas sementes, que lembram o Kiwi. Os morangos chilenos são dulcíssimos. As maças, pêssegos, peras e damascos são bem saborosos, muito doces também. As uvas, não poderia deixar de me lembrar. Afinal, na terra do vinho, como não falar delas.

Falando nos vinhos, são reconhecidos por sua qualidade por todo o mundo. E há outras bebidas no Chile! O pisco é uma cachaça de uva e pode ser preparado em diferentes modalidades: como o piscola (pisco com Coca-cola) e o pisco-sour, mais popular, uma réplica da caipirinha brasileira. Em nossa última visita
Kunchens alemãs
(fevereiro de 2016) o néctar de damasco, antes tão comum nas lanchonetes, já não encontramos mais. Era vendido engarrafado, como se fosse um refrigerante. Porém, era um suco grosso e saboroso. Uma pena!

Outra coisa muito típica são as empanadas. As chilenas são feitas com uma massa fina, tipo um pastel de forno, recheadas com carne temperada, passas e ovos cozidos picados. Em Pomaire, povoado indígena próximo a Santiago do Chile, comemos as mais deliciosas - e gigantes!  Outra comida típica é o Pastel de Choclo, que é um bolo salgado de milho verde, recheado com carne moída temperada ao modo chileno. Pode também vir com recheios de frango ou camarão. Em qualquer sabor, se você gosta de milho verde, são divinos!

Vizzio: chocolates com amêndoas
Sobre os doces, as tortas com geleias de frutas são as mais populares. No sul, as Kunchens, como são chamadas essas tortas de origem alemã, fazem a alegria dos turistas. As fatias generosas, apesar de deliciosas, precisam de parceria para o consumo! As geleias de frutas também são gostosas. E não poderia deixar de mencionar aqui um chocolate muito popular que pode ser encontrado em qualquer lanchonete e supermercado: Vizzio (Dejame uno!). São bolinhas de chocolate recheadas com amêndoas. Geralmente vendido em caixinhas, mas podem ser encontrados também em latas (embalagem mais luxuosa) ou até mesmo em barras. São gostosos e com preço razoável. Uma boa lembrança para levar para casa. Pois são chilenos.

Há ainda uma porção de coisas típicas, como os queijos de cabra, de ovelha e outras comidas que vou me lembrando. Mas que tal aventurar-se por aquelas bandas e conferir você mesmo essa profusão de delícias?

Bons queijos e vinhos
E se você lembrar de outros pratos ou guloseimas não mencionados aqui, compartilhe conosco, para que todos possam se deliciar com a gastronomia chilena!

Nota: sobre os vinhos. Trazer ou não trazer é uma pergunta que muitos fazem. Com certeza digo que não. Os vinhos chilenos no Brasil custam o mesmo preço, ou dependendo do lugar, até menos que no Chile. Fora isso, a dor de cabeça do peso a levar ou do risco de ter tudo quebrado no voo, não compensa. Ter trabalhado no atendimento ao cliente da Iberia e ter visto experiências muito negativas dos passageiros que traziam vinhos da Europa para o Brasil, comprova.

Leia mais sobre o Chile clicando aqui.

2 comentários:

  1. Muito boas as dicas principalmente agora que vou para lá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aproveite muito! Aproveite por mim! Bjs, Adriana

      Excluir

O que você achou desta matéria? Compartilhe aqui sua experiência com outros leitores!