sexta-feira, 24 de junho de 2016

Dicas de hospedagem em Santiago do Chile

E por falar em Las Condes... 


Sou uma apaixonada confessa pelo Chile. E ao longo dos anos já retornamos algumas vezes ao país. Você deve ter percebido que gostamos de repetir os destinos visitados... Não é um desperdício. Penso que só assim se aprende realmente a vida de um lugar. Por isso, me sinto à vontade para abordar o assunto hospedagem na cidade de Santiago do Chile, já que vivi essa experiência no centro, no bairro de Providência e em Las Condes.

O centro de Santiago reúne vantagens como boas tarifas, estar perto da parte histórica da cidade e do Barrio Bellavista. Já o bairro de Providência é bem central, estando perto do Barrio Bella Vista, do Sky, Costanera e do centro da cidade. É o queridinho dos turistas, pelo seu comércio movimentado com lojas diversas, pelos bons restaurantes e pela badalação.  Mas em nossas duas últimas visitas à cidade, descobrimos como é estar hospedado em Las Condes.

Já tínhamos visitado o bairro em outras viagens, para fins gastronômicos, saídas noturnas e para ir ao Shopping Parque Arauco, vizinho quase colado ao bairro de Las Condes. Daí, quando tivemos a oportunidade de nos hospedar no bairro, não pensamos duas vezes.
Vista do bairro de Las Condes desde o Parque Juan Pablo II

Cinco vantagens de hospedar-se em Las Condes:


1 – Se você gosta de tranquilidade, este é o seu bairro;

2 – Se você curte ruas charmosas, arquitetura de vanguarda ou restaurantes bucólicos, aqui é o seu lugar. Las Condes tem prédios modernos e bonitos, ruas largas, mercados, centros comerciais e bons restaurantes;
Um pouco do Parque Juan Pablo

3 – O parque Juan Pablo é um grande parque verde, com jardins superfloridos. Lugar ideal para crianças, desportistas, jovens e pessoas que curtem estar ao ar livre, perto da natureza. Lembrando que é bom para o verão! No inverno o Chile é muito frio e os parques ficam mais tristes;

4 – O metrô serve bem o bairro e liga a toda cidade. Os ônibus também. Além disso, qualquer um pode contar com os táxis, que não são muito caros no Chile. Ademais, para badalar por Las Condes, ir a pé é uma das melhores opções.
Bikes na saída do Parque Juan Pablo II

5 – O shopping Parque Arauco (leia aqui vantagens para o turista no Parque Arauco) fica ao lado do bairro e dependendo do seu local de hospedagem, dá para ir caminhando.
Quem não conhece o Parque Arauco: trata-se de um dos maiores shoppings de Santiago, reúne com charme boas lojas e praças de alimentação. Ótima opção gastronômica, para quem se hospeda nas redondezas.

A desvantagem para turistas é estar um pouco mais longe de alguns pontos interessantes. Mas se você tiver tempo para visitar a cidade, ou estiver retornando e já conhece os principais atrativos, ou não liga para badalar de metrô, vale a pena se hospedar aqui!
Rodando pelo Shopping Parque Arauco

Recomendação de hospedagem:


Em nossa última visita a Santiago fizemos uma opção econômica que surpreendeu: hospedamo-nos no IBIS Santiago Manquehue Norte. O hotel é novo, moderno, com quartos padrão IBIS (pequenos, mas confortáveis). O atendimento é rápido e amável. A Wi-fi funciona super bem. O ambiente é jovem e alegre. O café da manhã é pago a parte, tem preço aproximado de 5 dólares, padrão standart, com variedade de pães, croissant, alguns frios, frutas locais, cereais, café, leite, chá, etc., o que considero atender muito bem às necessidades de um turista. O estacionamento também é pago a parte. Perto tem metrô, ponto de ônibus, restaurantes, mercado, casa de câmbio, centro comercial, farmácia, e dá para caminhar de forma segura e confortável até o shopping Parque Arauco.
Frente do Ibis

Leia todas as matérias relacionadas ao Chile clicando aqui.


terça-feira, 7 de junho de 2016

O melhor portal chinês fora da China está no Brasil


Texto e Fotos: Vitória Paiva

Sim! Essa é a Vista Chinesa, localizada no Parque Nacional da Tijuca, no bairro Alto da Boa Vista. Uma ida à vista não fica de fora dos passeios obrigatórios no Rio, que vai muito além de Pão de Açúcar ou Cristo Redentor. Ao contrário das atrações já conhecidas mundialmente, a Vista Chinesa tem acesso gratuito. Viu como você pode sim se divertir e conhecer o Rio sem muito investimento financeiro? A estadia na cidade é cara? Sim – ainda mais em anos de Copa do Mundo e Olimpíadas. Mas há pontos turísticos, além das praias, que podem ser visitados gratuitamente ou a preço baixo, como o Museu do Amanhã .

Da Vista Chinesa (apenas uma vista com uma mesa), que fica num mirante a 380 metros de altura, tem-se uma vista privilegiada e panorâmica para a cidade. Apesar da subida íngreme, chegar até lá não é nada difícil. De carro, basta seguir pela Rua Pacheco Leão, no Jardim Botânico, e acompanhar as placas para o Parque Nacional da Tijuca. Não há transportes coletivos que chegam até lá, mas você pode descer no bairro Jardim Botânico e pegar um táxi até a vista. 

Há também como chegar a pé ou de bike. O local é muito – mas muito mesmo – utilizado por atletas, que não medem esforços para pedalar, caminhar ou correr até o topo. A pé a subida deve durar umas três horas. De bike um pouco menos. Mas haja disposição!

Se você não está acostumado a fazer passeios dessa maneira, carro é a melhor opção. A subida, de carro, dura apenas 10 ou 15 minutos. A estrada é pavimentada e muito boa, onde se pode ter um bom contato com a natureza, já que ela é toda cercada pelas árvores do parque da tijuca.

Logo no começo da subida para a vista há duas cachoeiras abertas ao público: a cachoeira da Gruta e a dos Macacos. Mas o ruim é lugar para estacionar. Na vista há espaço para estacionar durante a subida.

O mais interessante no lugar é ver os pontos turísticos cariocas – como Lagoa Rodrigo de Freitas, Cristo Redentor, Morro Dois Irmãos, Pão de Açúcar e, até mesmo, as praias de Ipanema, Leblon e Arpoador – de outro ângulo, com uma visão privilegiada (tipo camarote mesmo). Por isso, um dia limpo – sem nuvens, chuva – é mais aconselhável para uma visita nota 10. Mas fomos em um dia nublado, como podem ver nas fotos, e encontramos o lugar cheio de turistas. Só a visão que pode ser diferente da de um dia aberto.

Subindo mais um pouco depois da Vista, chega-se à Mesa do Imperador, um local de repouso, hoje utilizado para piqueniques, da Família Real em passeios na cidade.  “Foi nessa mesa que D. Pedro I, quando desejava uma refeição em meio a uma das mais belas vistas, saía de sua residência na Quinta da Boa Vista e, com sua charrete, seguia em direção à Estrada da Vista Chinesa” (Fonte Posto Zero).

Origem


Mas por que uma Vista Chinesa no Rio de Janeiro ou no Brasil? Simples. O local foi construído em 1903 para homenagear chineses que trouxeram cultivo do chá para o Brasil (amantes de chá, agradeçam aos chineses!). Toda a projeção imita bambus e para lembrar a construção chinesa há o formato hexagonal e dragões no topo do “teto”. É uma obra muito bonita e diferente das que vemos pelo Brasil. Está aí o motivo para tanta popularidade dessa maravilhosa vista!




sábado, 4 de junho de 2016

Programas de Fidelidade e Vantagens para Turistas



Quem viaja muito está sempre procurando formas de economizar dinheiro ou ganhar vantagens para poder viajar ainda mais. Por isso, vamos compartilhar aqui no Viajando com Puny algumas recomendações e dicas que aprendemos com os anos de experiência em viagens.

Programas de Fidelidade


Está ficando cada vez mais evidente que vale a pena procurar ser fiel aos programas das empresas que oferecem serviços de viagens como os hotéis, companhias aéreas, companhias de navegação, locadoras de carro... pois na maioria das vezes obtemos vantagens e, algumas, que nem sempre o dinheiro pode comprar! Essas vantagens podem ser representadas por descontos, bônus, passagens aéreas, vouchers para hotéis, vales presentes, cartões de débito ou mesmo pequenos mimos que nos fazem sentir importantes. 

Redes de hotéis


Ser fiel aos hotéis pode significar boas vantagens. Aqui no Viajando com Puny procuramos utilizar, na medida das vantagens oferecidas, hotéis de três grandes redes. A AccorHotels, a IHG e o Best Western. Essas redes têm uma variedade de hotéis bem grande e são poucos lugares onde não encontramos algum hotel representante. Dependendo do destino para onde vamos será mais interessante optar por uma ou outra rede. Confiamos em todas, por isso nos guiamos pela localização, preço e pelos comentários do Trip Advisor, para o estabelecimento alvo.

E quais vantagens obtemos com isso?


1 – Ao se fidelizar em alguma dessas três redes, o associado ao programa acumula pontos, à medida que se hospeda nos hotéis;

2 – Quanto mais noites se hospeda, o associado ao programa pode aceder às categorias superiores;

3 – Ser um associado ao programa pode proporcionar bons descontos nas tarifas dos hotéis.

Para que servem essas vantagens?


1 – Os pontos geralmente geram boas vantagens, como vales-presentes, representados por diárias nos hotéis ou outros prêmios como alguns que já adquirimos: cartões de débito com valores que podem ser gastos em qualquer lugar que aceite cartão de bandeira como Visa, Master Card, etc. Os valores variam de acordo com os pontos que o associado tem. Pode ser um cartão no valor de 50, 100,...em euros, reais, dólares.... Já tiramos Gift cards para o Best Buy, para o Target, para o Apple Bees, esses para os Estados Unidos. Na Europa os cartões de débito servem para comprinhas. A última vantagem que tiramos, para aproveitar um resto de pontos do IHG, valia R$100,00, um Gift Card para o Outback, no Brasil. Os programas do IHG e Best Western são os que concedem os melhores prêmios em gifts cards. Já o AccorHotels, oferece vouchers de 40 euros que são utilizados para pagar as tarifas e despesas nos hotéis da rede;

2 – A categoria do associado determinará melhores vantagens, como maior obtenção de pontos, melhores descontos nos hotéis, facilidades de up-grades, mimos para os associados, vouchers, etc.;

3 – Quanto mais se hospeda, mais chances de subir de categoria tem o associado. E quanto melhor a categoria, melhores descontos, mimos (ex. welcome drinks, roupões e chinelos para utilização, cápsulas especiais de cafés, brindes da rede, frutas de boas vindas, etc. ), up-grades, entre outros, poderão ser oferecidos ao associado.


Companhias de navegação



Vale a pena ser fiel também às companhias de cruzeiros. A equipe do Viajando com Puny há anos tem sido fiel aos cruzeiros da RoyalCaribbean Cruises. Até já fizemos alguns cruzeiros em outras companhias e isso só comprovou que estamos no caminho certo em nossa preferência pela qualidade da Royal. Isso baseado em nossas experiências prévias. Além disso, a Royal pratica preços honestos, conta com uma grande frota de navios, fazendo roteiros por todos os continentes, e é a proprietária dos maiores navios do mundo. Não bastassem tantas vantagens, a Royal ainda é parceira da Azamara e da Celebrity Cruises, companhias com bons navios de luxo.

Ser fiel ao programa Crown & Anchor, da Royal, permite ao navegante subir de categoria à medida que realiza os cruzeiros. Cada viagem tem uma pontuação baseada no número de noites e na categoria da sua cabine.


E o que ganhamos com isso?


Mimos, descontos na aquisição de viagens, participação em festas exclusivas para membros, cupons para utilização no navio com descontos ou vales. Ser um associado do Crown & Anchor faz com que você se sinta um passageiro muito especial para a companhia.

Companhias Aéreas


Fizemos uma matéria que pode ser lida aqui, tratando exclusivamente sobre os programas de milhagens das companhias aéreas.

Ficamos sempre atentos para não perder nada, nem um ponto ou milha sequer. Afinal, são recompensas que temos, em troca de nossa fidelidade. Recentemente tiramos um benefício com o programa da American Airlines. Restava-nos uma quantidade de milhas insuficiente para tirar um bilhete aéreo. E como estavam para vencer, pesquisamos no programa e descobrimos que daria para tirar duas noites de hospedagem em um hotel onde já estivemos em Orlando. Exatamente o número de noites que programamos ficar lá. Cancelamos a reserva do outro hotel, que nos custaria um total de USD 164.00 (para as duas noites), e optamos por tirar os vouchers com as milhas restantes da American, em um hotel de mesma categoria.

Vantagens para Turistas


Mesmo que você não seja tão aficionado em compras, é natural que em algum momento da sua viagem resolva checar o que o comércio local tem a oferecer. Por isso, é bom ficar atento às vantagens que podem ser dadas aos turistas. Principalmente nos shoppings, que costumam surpreender com boas oportunidades.

Ao visitar um shopping, tanto no exterior como em um estado do Brasil, diverso do seu, procure o centro de informações ou de atendimento ao consumidor e pergunte se eles têm alguma promoção para o turista.

Alguns exemplos de benefícios obtidos em viagens:


  • Volusia Mall, em Daytona Beach, na Flórida, Estados Unidos: houve uma época em que o centro de atendimento do shopping dava um cadeado de mala moderno para o turista que apresentasse a chave do quarto do hotel onde estava hospedado;
  • Já os shoppings do Premium Outlets (tem um muito legal em Orlando, Flórida, no final da International Drive) tem um cartão VIP, que a pessoa pode adquirir através de inscrição pela internet. Ser um VIP do Premium Outlets permite a obtenção de descontos incríveis na maioria das lojas. Mas lembre-se de inscrever-se antes e de imprimir as promoções para usufruir na hora das suas compras;
  • Em nossa última viagem a Santiago do Chile, já atentos a essas oportunidades, nós pesquisamos sobre os shoppings locais. Encontramos nos dois maiores shoppings da cidade boas oportunidades para os turistas: o Costanera Center, que é o shopping onde fica a torre Sky Costanera (que explicarei em outra matéria), oferece o On Tour, que é um guia de descontos exclusivos para turistas. Para retirar o livro de cupons de descontos o turista (estrangeiro) deve apresentar o passaporte ou RG no On
    Tour, localizado no piso 2 do Costanera Center. Já no Parque Arauco, que é outro shopping que merece uma visita, há o Travellers, que também é um programa de descontos para turistas. Neste, os benefícios foram além do livreto de descontos. Recebemos  também um imã muito bonitinho do Chile e uma bolsinha preta, em nylon (estilo biker), que nos serviu como bolsa ecológica ao longo da viagem.  Ambos os livretos de descontos traziam promoções para lojas de artigos gerais, assim como para o setor de gastronomia. 

Esses são exemplos das tantas economias e vantagens que podemos obter através da fidelidade ou apenas por ser um turista. Por isso é bom ficar atento a tudo, para não perder nada e, assim, poder viajar cada vez mais!

Se você tem interesse em aprender a economizar e poder planejar melhor a vida, leia o livro de minha autoria, o Vivendo Bem com o Que Você Tem. Para saber mais, clique aqui.

Leia aqui outras dicas úteis para quem ama viajar!




quinta-feira, 2 de junho de 2016

Museu do amanhã: um orgulho brasileiro





Texto e Fotos: Vitória Paiva

É um engano pensar que temos que ir longe e pagar caro para visitar museus. Temos no Brasil um novo padrão de museu, que pode ser exemplo para outros países, a preço popular (o ingresso inteiro custa R$10,00) e entrada gratuita (às terças-feiras). Uma tarde reservada para este passeio é necessária. O porquê do “orgulho brasileiro” é justificado ao longo do texto.

Inaugurado em 19 de dezembro de 2015, o Museu do Amanhã já foi pauta nos mais diversos meios de comunicação e blogs. Chegou a hora do Viajando com Puny contar detalhes sobre este museu que dá show em arquitetura, sustentabilidade e tecnologia, além de passar consciência sobre o nosso futuro.
Museu do Amanhã: arquitetura moderna e futurista

Toda a construção do museu foi feita pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava. Um protótipo de se admirar de longe (quem passa pela ponte Rio-Niterói logo vê o museu) e de perto (já que está localizado no Pier Mauá, centro e zona portuária do Rio de Janeiro). Conhecido também por suas filas, o museu tem atraído turistas de toda parte do mundo. Por isso já vai uma dica: compre o ingresso pela internet*. Esse pode ser comprado com a marcação de data e horário da visita (ufa!). Há opção de comprar na hora, mas a fila é de desanimar – principalmente aos finais de semana e feriados – e os ingressos podem se esgotar.

Um pouco sobre o museu


Globo 
Entrando no museu logo se vê o famoso globo, que chama a atenção de todos para fotos e gira, mostrando todos os continentes. Subindo para o segundo piso, há a exposição principal que mostra uma viagem à galáxia. Essa área é conhecida como Cosmos. Fila grande nessa atração, o que desmotivou a visita. Por outro lado o museu apresenta uma gama de informações, dividas em cinco áreas: Cosmos, Terra, Antropoceno, Amanhãs e Nós. Não dá para falar de todas – e estragar o prazer da visita – mas comentamos aqui o que chamou mais a atenção.

O Antropoceno (período mais recente da história) é um verdadeiro choque de realidade. São exibidos vídeos sobre como os seres humanos mudaram o planeta, a quantidade de carne e água consumidas diariamente, entre outros. Também mostra um estudo que diz que em 2060 haverá 10 bilhões de pessoas no mundo. É de arrepiar.

Antropoceno 
Ao longo dos 15 mil m² de área o museu exibe, em paredes ou telões, mensagens de conscientização sobre o amanhã, mostra informações sobre água, desmatamento, florestas, etc. Não somente pessoas ligadas ao meio ambiente são atraídas pela visita. Há crianças, jovens, adultos, idosos, professores, empresários, comerciantes... Enfim, todos os públicos devem visitar o museu e refletir sobre o nosso amanhã. Ao final da visita, uma ampla janela para mostrar o hoje, a parte ‘Nós’ do museu: a vista sobre a Baía de Guanabara.

No museu há, também, uma loja de lembrancinhas e um café, além te ter atividades interativas para os visitantes. Se você tiver oportunidade, visite esse museu. Vale muito a pena!
Atrações no interior do museu 

Exposição


Quando você pensa que acabou, na hora de ir embora, uma exposição temporária sobre Santos Dumont, o poeta voador, surpreende o público. É aí que você entende a presença do 14 bis exposto à frente do museu. A exposição é completa: há vídeos sobre a vida de Dumont, um mini-cinema mostrando um documentário, protótipos de aviões feitos por ele e dá até para “voar” num simulador de avião. Há também um espaço para fazer aviões de papel e jogá-los sob uma pista. Atrativo para as crianças. Em cartaz até o dia 30/10/2016.

Sustentabilidade


A arquitetura sustentável é um ponto forte do inovador Museu do Amanhã. A água da Baía da Guanabara, que rodeia o museu, abastece os espelhos de água em volta. Essa água é utilizada também no sistema de refrigeração. Depois de reaproveitada, a água é devolvida – mais limpa – ao mar.
A água da chuva também é captada para molhar os jardins e ser utilizada nas descargas e lavagens de pisos. Outra forma de sustentabilidade é o uso de energia solar – a cobertura do museu se movimenta durante o dia acompanhando o sol. Um exemplo admirável de sustentabilidade e preocupação com o meio ambiente.
Arquitetura Sustentável

Serviço


Valores (checados em maio de 2016): R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia), ingresso gratuito para servidores públicos, professores e vizinhos do museu.
Funcionamento: Terça a domingo
Endereço: Praça Mauá, 1, Centro – Rio de Janeiro
Telefone: (21) 3812-1800